PARA NOVOS LEITORES, A VELHA POESIA

PARA NOVOS LEITORES, A VELHA POESIA

Os jovens poetas contemporâneos não se limitam a regras, plataformas ou mesmo temas: as possibilidades de criar e usar o texto para se expressar, provocar ou refletir são imensas. Com isso, surge uma nova onda na poesia, que vem criando força e conquistando novos leitores, mostrando que a poesia segue viva, sim, mesmo em tempos em que somos bombardeados com informações de todas as formas e quase não se tem mais tempo para parar.

“Novos livros e autores jovens têm feito sucesso na poesia, mostrando que o gênero ainda é forte, e não apenas para os leitores tradicionais daquela poesia mais clássica; agora um novo público vem sendo cativado”, observa o diretor editorial da Editora Planeta, Cassiano Elek Machado. Ele ressalta, ainda, que as obras que têm feito mais sucesso são de autores jovens, muitas vezes mulheres, e que o público leitor feminino também é muito forte.
A internet, como não poderia deixar de ser, tem um grande impacto nesse cenário, já que é na rede que surgem muitos dos novos talentos. “Vemos poesias em formatos curtos, em projetos que começam nas redes sociais e de lá ganham as páginas dos livros. É uma nova maneira de falar com as gerações mais jovens”, observa Machado. Na temática dos textos, assuntos novos e outros já conhecidos dos amantes de poemas. “Vemos novas formas de discussão de temas universais como amor, ruptura e dor. Além disso, o feminismo é um tema recorrente nos livros, assim como questões relacionadas a abusos, raça e identidade sexual.”

O livro do bem

Autoras: Ariane Freitas e Jessica Grecco
Editora Gutenberg

No livro, a prática da gratidão ganha ares poéticos. Traz aos leitores a oportunidade de aprender a se conectar melhor com o mundo exterior, além de desenvolver a atenção e respiração como promessa de uma vida mais leve. Na obra, a possibilidade de desenvolver um
novo olhar para os pequenos momentos evitando que o simples passe despercebido. É um livro para refletir sobre rotina, gratidão e vida.
A obra também convida os leitores para passar essa experiência adiante: fotografando e publicando as descobertas nas redes sociais com a hashtag #LivroDoBem.

O que o Sol faz com as flores

Autora: Rupi Kaur
Editora Planeta

Obra reúne mais de 200 poemas da autora indiana do best-seller Outros jeitos de usar a boca. Temas difíceis e pesados como infanticídio, depressão, perda, abuso sexual e psicológico são tratados de forma delicada e, por isso, as obras da autora tocaram um grande número de pessoas ao redor do mundo. Nesse livro, temos poemas sobre crescimento, amadurecimento e cura. Da solidão à recuperação da autoestima e força, o livro percorre uma jornada dividida em murchar, cair, enraizar, crescer, florescer. No começo, os sentimentos de abandono e solidão tomam conta, depois a parte crescer aborda a necessidade de desapegar do que não faz bem para abrir espaço para o novo. No florescer, enfim, o amor próprio aparece como caminho para recuperar força e energia.

essa é a receita da vida
minha mãe disse
me abraçando enquanto eu chorava
pense nas flores que você planta
a cada ano no jardim
elas nos ensinam
que as pessoas
também murcham
caem
criam raiz
crescem
para florescer no final

Tudo nela brilha e queima

Autora: Ryane Leão
Editora Planeta

As poesias feministas da mato-grossense Ryane Leão se espalham por São Paulo nos lambe-lambes e, no mundo, pelas redes sociais. Sua escrita busca a representatividade da mulher na arte, de dar voz em um mundo acostumado a silenciar. Amor, ruptura, dor, desapego e a relação caótica entre as mulheres e as cidades são vistas nos textos da autora e ativista. A literatura é usada como arma para educação e discussão de causas raciais, feminismo e temas LGBT. A coleção de poesias traz, ainda, ilustrações de Laura Athayde.

Parece que sou uma planta
E me arrancaram da terra
Com força violenta
E me apalparam e tatearam
Sem consentimento
Esqueceram que tenho raízes

O livro dos ressignificados

Autor: AKA Poeta
Editora Paralela

Um novo significado para velhas palavras que em nada se assemelham ao que lemos no dicionário. No livro, o jovem de 21 anos João Doederlein — que assina com o pseudônimo AKAPoeta —, tenta libertá-las. Campeãs de compartilhamento nas redes sociais, as escritas do autor traduzem sentimentos, momentos e pensamentos do dia a dia. Causam identificação e levam o leitor à reflexão.

sonhar (v.)
é um marinheiro em fuga da realidade. é o movimento de mar de desejos navegando em ondas de realidade. é um oceano inteiro de bons sentimentos. é a ressaca do estresse que faz a gente deitar nas nuvens do nosso ser e relaxar. é ação que não cabe em mim. transborda.

Sempre faço tudo errado quando estou feliz

Autor: Raquel Segal
Editora Outro Planeta

A autora Raquel Segal, criadora do Aquele Eita, página com 1 milhão de curtidas no Facebook, fala de emoções reais de forma reveladora e, ao mesmo tempo, transformadora. São tirinhas, desenhos e textos curtos sobre ansiedade, medo, frustração, desilusão, sonho, amor, expectativa. Ela mostra que não estamos sozinhos quando queremos desistir, recomeçar, nos momentos em que nos sentimos vazios ou inteiros.